Tags

Ser ou parecer

Não sou certeza
nenhuma, minhas
suposições é que são
o que sou.

No que (ser)
me suponho ganha
asas e a leveza
de um vôo de garça
o que restou de meu ser
taciturno

e de assim supor-me
cresce em mim e ao redor
e fundo em mim
o que parece obra
de certeza, sentimento
antigo e profundo
de algo inconsistente
e atroz, um agarrar-se
demente feroz
às aparências da vida.

Minha certeza
é tudo o que está
fora de mim.

© by j.r.Bustamante / do livro «Nem ostras nem ostracismo», 2008, Hirschberg, Alemanha, BOD Edition (COLEÇÃO PESSOAL) All rights reserved