Lost Paradise

Longe da Terra tudo parece liberdade
e o túnel que ninguém sabe onde desemboca
envolve-o como um enterrado vivo, é livre
e está sepultado, vive porque sente
a fumaça e a escuridão, mas o fedor
da morte, a putrefação de tudo
é mais forte e avassalador
que o imaginado aroma
das florinhas lá fora…

Entre o céu e o limbo da infância
a gritaria dos passarinhos e o vozerio
do gado, bezerrinho me chama,
Rucinho me acalanta na marcha picada,
busco no fundo da memória a sombra
da minha voz miúda de menino,
e a da mãe, do pai, das crianças e
daquele povo todo que já se foi e
não está em lugar nenhum, o vovô cadê?

O silêncio é a abóbada que cobre
a paisagem verde perdida inalcançável
dos píncaros da Mantiqueira…

© text & music, jrBustamante, 2022

Category: Poesia, Versos dispersos | Comments Off on Lost Paradise